sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Sugestões para celebrar o Advento

Sendo o Advento o tempo litúrgico que abre o calendário da liturgia católica, nada mais adequado que iniciar um roteiro de dicas litúrgicas com esse tempo.
Em algumas postagens anteriores vimos o sentido do Advento. Vamos nos concentrar agora em sua celebração.
Primeiro, lembraremos algumas características gerais; em seguida, sugestões para a celebração.
Características das celebrações do Advento
- Usa-se a cor roxa para as vestes litúrgicas. No 3º domingo, a cor usada tradicionalmente é o cor-de-rosa, por ser o “domingo Gaudet”, referente à segunda leitura, na qual o apóstolo convida: Alegrem-se.
- O Advento é celebrado com sobriedade e com uma alegria discreta, quase contida. Por isso, não se canta o Gloria... (a não ser em algumas solenidades e festas, e m algumas celebrações especiais); fica reservado para a noite do e o dia do Natal, quando juntamos nossa voz à dos anjos para dar glória a Deus pela salvação que realiza em nosso meio. O Aleluia..., no entanto, continua ressoando.
- Pelo mesmo motivo da sobriedade, devemos usar flores e instrumentos com moderação, para não antecipar a plena alegria do Natal do Senhor.
Sugestões para a equipe de liturgia
  • Espaço da celebração e acolhida: preparar bem o espaço celebrativo, de modo que todos perceberam o clima de alegre expectativa da comunidade. Para isso, alguns símbolos são importantes.
  • Coloque na estrada da igreja um tronco grande, do qual deve sair um broto (que poderá ser uma orquídea ou qualquer planta verde, que dure todo o Tempo do Advento). Esse símbolo alude a comunidade que do tronco de Jessé nascerá o rebento de Davi. Ele simboliza também o sentido da espera.
  • Fazer a coroa do Advento, com ramos verdes, e a cada domingo, introduzir uma vela até completar quatro no final do Advento.
  • Acolhida: forme uma equipe de acolhida (se ainda não houver) e procure fazer uma acolhida afetuosa aos que chegam para a celebração. Nessa acolhida poderá ser dita frases como: “O Senhor já está chegando, seja bem-vindo (a)”, ou outras palavras que lembrem o significado do Tempo do Advento.
  • Ritos iniciais: na procissão de entrada, uma pessoa traz a coroa do Advento sem as velas e a deposita no suporte que já deverá estar preparado em local visível para todos. Essa entrada da coroa só se faz no primeiro domingo do Advento.
  • Quem preside ou o comentarista convida a comunidade a acolher a primeira vela do Advento (se possível, trazida por uma mulher gravida). Enquanto a vela se aproxima acesa, o grupo de canto entoa um refrão meditativo, do tipo: “Teu sol não se apagará”, ou “Ó luz do Senhor” (CD do Ofício divino das comunidades). A vela é colocada na coroa e quem a deposita, erguendo as mãos e o olhar para o alto, diz o seguinte bendito: “Bendito sejas, Senhor Deus das promessas, pela luz de teu Filho, Jesus Cristo, Senhor das nossas vidas e da história, a quem esperamos ansiosos e felizes! Ao término, todos entoam novamente o mesmo refrão meditativo.
  • Antes da primeira leitura o grupo de canto pode entoar um canto para dispor a comunidade em atitude de escuta. Esse canto poderia substituir o comentário que existe antes das leituras nos folhetos.
  • Preces: a resposta às preces poderá ser cantada e expressar desejo e expectativa, como: “Vem, Senhor. Vem Senhor. Vem libertar o seu povo”, ou semelhante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário